DSC_0076_edited.jpg

Sangramento Gastrointestinal

Logo site.png

O que é o sangramento gastrointestinal?

“Sistema gastrointestinal” (ou “aparelho gastrointestinal”) é o termo médico utilizado para se referir a todos os órgãos do corpo que processam os alimentos. O sistema gastrointestinal inclui:

  • Esôfago (o tubo que liga a boca ao estômago).

  • Estômago.

  • Intestino delgado.

  • Intestino grosso.

  • Reto.
     

O sangramento gastrointestinal acontece quando um desses órgãos começa a sangrar. Na maior parte das vezes o paciente nem fica sabendo que está sangrando porque o sangramento acontece internamente. Mas, algumas vezes, aparecem sinais de que o sangramento está ocorrendo. Existem 2 tipos comuns de sangramentos gastrointestinais. Os “sangramentos do trato gastrointestinal superior” afetam o esôfago, o estômago, e a primeira parte do intestino delgado. Os “sangramentos do trato gastrointestinal inferior” afetam o intestino grosso e o reto. Sangramentos também podem ocorrer na posição intermediária do intestino delgado, mas é muito menos comum. Neste caso é chamado de “sangramento do trato gastrointestinal intermediário”.

Quais são os sintomas do sangramento gastrointestinal?

Os sintomas são um pouco diferentes dependendo se o sangramento é do trato superior ou inferior. Algumas pessoas não apresentam nenhum sintoma, e só descobrem que têm sangramento quando se submetem a um exame retal. Os sintomas de sangramento do trato gastrointestinal superior podem incluir:

  • Vômito com aparência de sangue ou borra de café.

  • Diarreia ou fezes com aspecto de piche (isso também pode ocorrer nos casos de sangramento do trato gastrointestinal inferior, mas é menos comum).
     

Os sintomas de sangramento do trato gastrointestinal inferior podem incluir:
 

  • Fezes com presença de sangue (isso também pode ocorrer nos casos de sangramento do trato gastrointestinal superior, mas é menos comum).
     

Sintomas que podem ocorrer tanto nos casos de sangramento do trato gastrointestinal superior quanto inferior incluem:
 

  • Sensação de fraqueza, vertigem, ou tontura (especialmente quando se perde muito sangue).

  • Batida cardíaca acelerada (quando se perde muito sangue).

  • Cólicas ou dor na barriga.

  • Diarreia.

  • Palidez.

É necessário consultar o médico?

Procure seu médico imediatamente quando observar:
 

  • Vômito com aparência de sangue ou borra de café.

  • Fezes com aparência de piche ou com presença de sangue.

  • Sentimento de fraqueza, vertigem ou tontura.

  • Batida cardíaca acelerada.

  • Dor intensa na barriga.

  • Palidez mais intensa que o normal.

Quais são as causas do sangramento gastrointestinal?

Entre as causas mais comuns do sangramento gastrointestinal estão:
 

  • Úlceras no estômago ou no intestino delgado (úlceras são feridas na parede interna do trato gastrointestinal).

  • Veias inchadas no esôfago, chamadas de “varizes”.

  • Vasos sanguíneos anormais chamados de “malformações arteriovenosas”.

  • Diverticulose (uma condição em que se formam pequenas bolsas na parede interna do intestino).

  • Doença de Crohn ou colite ulcerativa (condições que provocam a formação de feridas na parede interna do intestino).

  • Veias inchadas no reto, chamadas de “hemorroidas”, ou rupturas ao redor do ânus.

  • Câncer (raramente).

Existe algum exame para detectar o sangramento gastrointestinal?

Sim. Quando o médico desconfia que o paciente pode estar com sangramento gastrointestinal, ele poderá solicitar um ou mais dos exames abaixo:

  • Verificar se o sangue está coagulando normalmente.

  • Verificar se o fígado está trabalhando normalmente.

  • Endoscopia superior – Para a realização deste exame o médico administra um remédio que deixa o paciente sonolento e relaxado. Em seguida o médico introduz um tubo fino chamado endoscópio na boca do paciente e o desce pela garganta. O tubo é equipado na extremidade com uma luz e uma câmera que envia imagens do aparelho gastrointestinal para a tela de um monitor. Caso o médico perceba alguma região com sangramento, ele poderá utilizar ferramentas que descem pelo endoscópio para auxiliar a estancar o sangramento.

  • Colonoscopia – Este exame é parecido com a endoscopia, mas a introdução é feita através do reto.

  • Exames de imagem que envolvem a introdução de corantes ou substâncias levemente radioativas no sangue para que os médicos possam rastrear por onde o sangue passa.

  • Cápsula endoscópica – Este exame utiliza uma pequena câmera que tem aproximadamente o mesmo tamanho de um comprimido de vitamina. O paciente engole a câmera, que vai enviando imagens para um dispositivo que o paciente usa no cinto durante 8 horas. O médico pode, em seguida, analisar as fotografias. Este exame permite ao médico verificar o interior do intestino delgado, que é normalmente difícil de ver por meio da endoscopia ou colonoscopia, porque é muito longo. Após o exame, a câmera é expelida na evacuação. Na maioria das vezes as pessoas nem percebem a saída da câmera.

Como se trata o sangramento gastrointestinal?

Dependendo da quantidade de sangue que o paciente perdeu e a causa aparente do sangramento, o médico pode optar por um ou mais dos tratamentos abaixo:
 

  • Oxigênio através de uma máscara ou tubo colocado sob o nariz.

  • Sangue ou fluidos nas veias (para substituir o sangue perdido).

  • Medicamentos para reduzir a acidez estomacal.

  • Medicamentos para ajudar a limpar e esvaziar o intestino (para que o médico possa examinar com mais clareza o que está acontecendo).

  • Antibióticos.

  • Um pequeno tubo que sobe pelo nariz e desce pela garganta para que o médico possa fazer uma lavagem estomacal.
     

Dependendo da região onde o sangramento pareça estar, o médico poderá optar também por uma endoscopia, uma colonoscopia, ou ambas, que poderão ajudar a descobrir a região ou regiões que estão sangrando. Além disso, o médico pode utilizar o endoscópio ou o colonoscópio para selar os vasos sanguíneos e estancar o sangramento. Após o estancamento do sangramento, o médico provavelmente vai querer fazer um acompanhamento para descobrir a razão do sangramento. Caso o paciente tenha úlceras ou outra condição que possa levar ao sangramento, o médico vai querer se certificar de que estas causas sejam tratadas.

O sangramento gastrointestinal pode ser evitado?

É possível diminuir as possibilidades de se ter sangramento gastrointestinal com as seguintes medidas:
 

  • Evitar medicamentos anti-inflamatórios não esteróides, exceto quando o médico garantir que não há problema. Algumas pessoas precisam tomar estes medicamentos regularmente, mas eles podem aumentar o risco de sangramentos. Alguns exemplos destes medicamentos: aspirina, ibuprofen (nomes comerciais: Advil®, Motrin®), enaproxen (nomes comerciais: Aleve®, Naprosyn®). Caso o paciente precise tomar estes medicamentos regularmente, o médico poderá receitar outro medicamento para diminuir o risco de sangramento.
     

  • Tratamento para as úlceras de estômago caso sejam detectadas.

  • Medicamentos chamados de bloqueadores beta para o caso de cirrose caso o médico os prescreva.