Buscar
  • Instituto Proctogastro

Diferença entre a colostomia e a ileostomia

A colostomia e a ileostomia são exemplos de um tipo de procedimento chamado ostomia. As ostomias são cirurgias realizadas para construir um novo caminho que liga um órgão ao meio externo.


As ostomias intestinais, ou seja, a colostomia e a ileostomia, desviam o fluxo das fezes até uma abertura realizada cirurgicamente no abdômen, chamada de estoma. Dessa forma, as fezes passam a ser coletadas por uma bolsa removível, que deve ser higienizada ao longo do dia.

As realizações dessas intervenções são muito comuns após a cirurgia de retirada parcial ou total do cólon ou do intestino, devido ao câncer, doenças inflamatórias intestinais, diverticulite ou na prevenção de neoplasias intestinais.

No entanto, nem todas as ostomias são iguais e vão variar de acordo com a localização da abertura no intestino e sua função.

É muito importante lembrar que essas intervenções cirúrgicas podem ser provisórias, enquanto dura o período de cicatrização do cólon ou do intestino depois de uma lesão ou procedimento; e permanente quando não é mais possível manter a função normal do intestino e o fluxo fecal precisa ser desviado definitivamente.

Afinal, o que é a Colostomia?

A colostomia é o tipo de ostomia realizada no intestino grosso. É necessária quando o paciente apresenta problemas que o impedem de evacuar normalmente pelo ânus.

Ela pode ser classificada de acordo com a parte do intestino em que será realizada.

  1. Colostomia ascendente: realizada no lado direito do intestino grosso. Caracterizada por fezes pastosas;

  2. Colostomia descendente: realizada no lado esquerdo do intestino grosso. As fezes podem ser pastosas ou sólidas;

  3. Colostomia transversa: localizada entre o cólon ascendente e descendente. As fezes são semi líquidas ou pastosas.

  4. Colostomia úmida: quando a alça é construída para permitir a saída de urina e fezes pelo mesmo estoma. É uma alternativa para pacientes que necessitam também desviar o fluxo urinário para o meio externo.


E o que é a ileostomia?


Já a ileostomia, é o tipo de ostomia intestinal que liga o intestino delgado ao meio externo. Diferentemente da colostomia, ela não tem classificações e as fezes de uma ileostomia são mais líquidas e ácidas do que as eliminadas por uma colostomia.


A ileostomia é realizada em situações em que a passagem das fezes pelo intestino grosso está impedida.


Cuidados com a colostomia e com a ileostomia.


O estoma saudável tem a coloração vermelha ou rosa viva e a pele ao redor é lisa e sem feridas. Se o estoma apresentar sangramento ou qualquer alteração em seu aspecto, é necessário procurar ajuda de um especialista.


Por isso, é importante observar o estoma regularmente. É normal que, logo após a cirurgia, o estoma fique inchado, mas esse inchaço diminui com o passar dos dias.


Após o período de adaptação, o paciente que passou por algum dos tipos do procedimento, pode voltar a sua vida normal, sobretudo com a vida sexual, no entanto, vale destacar algumas dicas para levar com mais tranquilidade a vida pós-cirurgia:

  • Mastigue bem os alimentos e beba líquidos em abundância;

  • Evite peso e esportes de contato para evitar danos ao estoma;

  • Evite o odor fazendo a limpeza da bolsa;

  • Esvazie o saco quando começar a encher para evitar vazamentos em torno do selo;

  • Não use roupas apertadas sobre o estoma e bolsa.


#institutoproctogastro#drrodrigobruno#coloproctologista#cirurgiaogeral#dii#doençasinflamatoriasintestinais#saudeintestinal

0 visualização0 comentário