DSC_0076_edited.jpg

Cirurgia Bariátrica

Logo site.png

Cirurgia Bariátrica e Metabólica

A Cirurgia Bariátrica e Metabólica faz mudanças no sistema digestivo para ajudá-lo a perder peso, limitando o quanto você pode comer, reduzindo a absorção de nutrientes e também alterando a secreção de vários hormônios do sistema digestivo para auxiliar a perda de peso, dessa forma a Cirurgia Bariátrica e Metabólica, além de interferir na quantidade de alimento e na absorção deste, também interfere no metabolismo, promovendo modificações cujo resultado final é a perda de peso e melhora do funcionamento do organismo. É indicada quando a dieta e o exercício não funcionaram ou quando a pessoa tem sérios problemas de saúde devido ao seu excesso de peso.

Existem muitos tipos de cirurgia para perda de peso, conhecida coletivamente como Cirurgia Bariátrica. O Bypass Gástrico é um dos tipos de cirurgia mais comum e mais realizada no Brasil.

Ainda assim, todas as formas de cirurgia para perda de peso, incluindo Bypass Gástrico, são procedimentos importantes que podem apresentar sérios riscos e complicações.
O sucesso da cirurgia não depende exclusivamente do procedimento cirúrgico, depende de inúmeros fatores que incluem mudanças saudáveis permanentes no seu hábito alimentar e a realização regular de exercícios físicos.

A Cirurgia Bariátrica é feita para ajudá-lo a perder o excesso de peso e reduzir o risco de problemas de saúde relacionados com o risco de vida, incluindo:

  1. Doença do Refluxo Gastroesofágico

  2. Doenças Cardiovasculares

  3. Hipertensão Arterial

  4. Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono

  5. Diabetes Mellitus

  6. Acidente Vascular Cerebral ( AVC)

As Cirurgias da Obesidade normalmente são feitas somente depois que você tentou perder peso, melhorou sua dieta e criou um hábito de atividades físicas.

  • Indivíduos que apresentem IMC≥50 Kg/m2;

  • Indivíduos que apresentem IMC≥40 Kg/m², com ou sem comorbidades (doenças associadas), sem sucesso no tratamento clínico, por no mínimo dois anos e que tenham seguido protocolos clínicos;

  • Indivíduos com IMC>35 kg/m2 e com comorbidades ( doenças associadas), tais como pessoas com alto risco cardiovascular, Diabetes mellitus e/ou Hipertensão Arterial Sistêmica de difícil controle, Apneia do sono, Doenças Articulares Degenerativas, Doenças Cardiovasculares (Infarto do Miocárdio, Angina, Insuficiência Cardíaca Congestiva, Acidente Vascular Cerebral, Hipertensão e fibrilação atrial, Cardiomiopatia Dilatada, Cor pulmonares e Síndrome de Hipoventilação), Asma grave não controlada, Osteoartroses, Hérnias discais, Refluxo gastroesofageano com indicação cirúrgica, Esteatose Hepática, Incontinência Urinária de esforço na mulher, Infertilidade masculina e feminina, Disfunção erétil, Síndrome dos Ovários Policísticos, Hipertensão Intracraniana Idiopática, Estigmatização Social e Depressão, sem sucesso no tratamento clínico longitudinal realizado por no mínimo dois anos e que tenham seguido protocolos clínicos.
     

A Cirurgia Bariátrica ou Metabólica não é para todos que estão com excesso de peso. O candidato a Cirurgia Bariátrica precisa cumprir determinadas diretrizes médicas para se qualificar para o procedimento cirúrgico.

Você também deve estar disposto a fazer mudanças permanentes para levar um estilo de vida mais saudável. O candidato a Cirurgia Bariátrica deve participar de planos de acompanhamento a longo prazo que incluam o monitoramento de sua nutrição, seu estilo de vida e comportamento e suas condições médicas gerais.

Preparação Pré-operatória

  • Durante a fase pré-operatória (antes da cirurgia) você fará vários exames para verificar sua real condição de saúde para se submeter a cirurgia.

  • O acompanhamento é feito de forma Multidisciplinar – durante esse período e após a cirurgia você passará por consulta com vários profissionais da Equipe, que são: Cirurgiões, Endocrinologistas, Cardiologistas, Fisioterapeutas , Enfermeiras,
    Psicólogas, Nutricionistas entre outros profissionais a fim de você ter um atendimento integral para sua cirurgia.

  • Você receberá orientações a respeito do uso de medicamentos contínuos antes e depois da cirurgia

  • As mudanças nos hábitos alimentares serão intensificadas nesse período estimulando sua perda de peso e mantidas após a cirurgia.

  • É de extrema importância a perda de peso antes da cirurgia, pois facilita tecnicamente a realização da cirurgia e diminui a ocorrência de complicações pós operatórias.

  • Nesse período você deve se planejar, junta com sua família, para o período pós operatório, organizando sua vida pessoal e financeira , para que seu foco fique somente em sua recuperação.

 

Atualmente, a maioria dos tipos de Cirurgia Bariátrica são realizadas de forma laparoscópica. Um laparoscópio é um pequeno instrumento tubular com uma câmera anexada que é inserido através de pequenas incisões no abdômen permitindo que o cirurgião veja e opere dentro do abdômen sem fazer grandes incisões (cortes). A cirurgia laparoscópica torna sua recuperação mais rápida e menos dolorosa.

A cirurgia geralmente tem a duração de 2 a 3 horas. Após a cirurgia, você acorda em uma sala de recuperação, onde a equipe médica o monitora para qualquer complicação.

Tipos de Cirurgia Bariátrica

Bypass Gástrico

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, o Bypass Gástrico é a cirurgia bariátrica mais realizada no Brasil, nos últimos anos. Essa cirurgia consiste em 2 grandes princípios: Restrição e Disabsorção. A parte restritiva consiste na confecção de um “novo estomago” (pounch gástrico) com uma reduçao de quase 80% do tamanho habitual de um estômago. A parte disabsortiva consite na confecção de um desvio intestinal (Bypass), encurtando o trajeto do alimento dificultando a absorção dos nutrientes induzindo o organismo ao emagrecimento.

Gastrectomia Vertical – SLEEVE

O Sleeve Gástrico (Gastrectomia vertical) é uma cirurgia que reduz consideravelmente o tamanho do estômago, transformando-o em uma estrutura fina e tubular. O novo estômago tem um volume menor e uma conformação ideal para receber um menor volume alimentar e também, como a parte retirada do estomago é a principal produtora do hormonio Grelina que atua na saciedade, consequentemente, produzirá menor quantidade de Grelina que parece ser responsável pela sensação de fome, ajudando a sentir uma saciedade mais precoce.

Riscos da Cirurgia

Como toda cirurgia, a Cirurgia da Obesidade apresenta potenciais riscos e complicações, tanto a curto quanto á longo prazo.

Os riscos a curto prazo associados ao procedimento cirúrgico podem incluir:

  • Sangramentos.

  • Fístulas intestinais.

  • Infecções.

  • Reações adversas à Anestesia.

  • Coleções Abdominais.

  • Problemas Respiratórios.

  • Alterações no Hábito Intestinal.
     

Os riscos e complicações a longo prazo da Cirurgia da Obesidade variam de acordo com o tipo de cirurgia. Eles podem incluir:

  • Obstrução intestinal – Aderências.

  • Síndrome de Dumping, causando diarréia, náuseas ou vômitos.

  • Cálculos biliares – “Pedra na vesícula”.

  • Hérnias.

  • Hipoglicemia – Queda do nível de glicose no sangue.

  • Desnutrição.

  • Úlceras.

  • Vômitos.

Período Pós-operatório

A paciente grávida que sentir sintomas de apendicite deve informar ao médico que está grávida.

No período após a cirurgia você seguirá uma dieta específica por cerca de 12 semanas. A dieta começa apenas com alimentos líquidos e, em seguida, progride para consistência pastosa e finalmente, com alimentos mais consistentes ou habituais. Podem existir muitas restrições ou limites sobre o quanto e o que você pode comer e beber. O seguimento dietético com a Nutricionista é fundamental nessa fase, determina o sucesso da cirurgia com a consequente perda de peso esperada.


Você fará exames laboratoriais freqüentes para monitorar sua saúde nos primeiros meses após a cirurgia.
Ocorrerão mudanças à medida que seu corpo reage à rápida perda de peso nos primeiros três a seis meses após o bypass gástrico, incluindo:

  • Dores no Corpo.

  • Sensação de Cansaço.

  • Maior Sensibilidade ao Frio.

  • Pele Seca.

  • Alterações do Humor.

Resultados

A quantidade de peso que você perde depende do seu tipo de cirurgia e sua mudança nos hábitos de vida. Pode ser possível perder metade, ou mesmo mais, do seu excesso de peso dentro de dois anos.


Além da perda de peso, a cirurgia pode melhorar ou resolver condições relacionadas ao excesso de peso anterior a cirurgia, pode melhorar a sua capacidade de realizar atividades diárias de rotina, ajudando a melhorar sua qualidade de vida.


Lembrando que a Cirurgia Bariátrica é uma das formas de te ajudar a alcançar seu peso ideal e reestabelecer uma vida saudável, porém somente a sua realização não determina isso. É muito importante sua participação ativa no seguimento pós-operatório para atingirmos bons resultados com uma perda de peso sustentada, minimizando os riscos de reganho de peso.